COM O LIXO, OS ANIMAIS MARINHOS CORREM PERIGO EM SEU PRÓPRIO LAR

Imagem: National Geographic 

 

Cada vez mais, nos deparamos com notícias de que foram encontrados animais mortos na beira da praia, com lixo dentro do corpo. O lixo encontrado, em sua maioria, são plásticos. Os objetos mais encontrados, são: sacolas plásticas, canudos, tampinhas de garrafas, cordas, máscaras, equipamentos de pesca e entre outros. Segundo o Projeto Tamar, estima-se que são descartadas, nos oceanos, cerca de 6,4 milhões de toneladas de lixo por ano. É um número que assusta e nos leva a refletir sobre o nosso consumo de plásticos e comportamentos do dia a dia.

Em um primeiro momento, é importante que possamos encontrar novas formas de embalagens, para que haja a redução de plástico no dia a dia. Por eles levarem milhares de anos para se decompor e serem descartados da maneira errada, caem no mar e por lá ficam por muitos anos, até que algum animal marinho coma ou se enrole, causando a sua morte. 

 

LEIA TAMBÉM: VERÃO SUSTENTÁVEL

 

Hoje em dia, é possível trocar o canudo plástico, por canudo de bambu. É possível trocar a sacola plástica por sacolas de pano. E o mais viável e importante, é recolher sempre o lixo da praia. Hoje em dia, existem várias campanhas para a coleta de lixo e limpeza das praias. Há ONG’s que atuam em diversas cidades do litoral brasileiro, que inclui práticas de educação ambiental. 

Mas também precisamos falar sobre a pesca. Muitos animais marinhos são capturados pelas redes de pesca, enquanto os pescadores tentam pegar os peixes, pegam acidentalmente golfinhos, focas, tartarugas e etc. Por ficarem presos e sufocados, acabam morrendo. Além da devastação do ecossistema marinho causado pela pesca, muitas redes de pesca são perdidas ou abandonadas, enrolando os animais até que percam totalmente o ar. 

 

Imagem: Pescaria Invisível 

 

Essas redes abandonadas, são chamadas de “redes fantasmas”. Em 2018, a organização Sea Shepherd, de conservação marinha, anunciou a primeira campanha para remover as redes fantasmas e equipamentos de pesca no litoral do Reino Unido. Precisamos de projetos como esse no Brasil também.

Para isso, precisamos incentivar corporações que visam a proteção de animais marinhos e falar sobre isso, para que se torne um assunto cada vez mais urgente. É necessário que repensemos nosso consumo, diminuindo cada vez mais embalagens e comprando somente o que for necessário. Colocar lixo no lixo e sempre juntar qualquer objeto que esteja nas areias de praias ou nas calçadas. 

Os oceanos e animais marinhos pedem ajuda e o ser humano é o único responsável pela poluição dos mares e rios. Cada comportamento pode mudar o mundo!

 

Texto escrito pelas meninas do Vegalizai