DIETAS VEGANAS MELHORAM A RESISTÊNCIA E A FORÇA MUSCULAR

Um estudo recente publicado no European Journal of Clinical Nutrition vem reforçar ainda mais o que sempre falamos sobre os benefícios de uma alimentação 100% à base de plantas para atletas e praticantes de diversas modalidades esportivas.

 

Pesquisadores avaliaram 56 mulheres ativas e saudáveis, onde metade delas seguiam uma dieta onívora durante toda a vida e a outra metade tinha uma alimentação vegana por cerca de 2,5 a 4 anos, e acompanharam a composição corporal, o consumo de oxigênio e o desempenho em testes de resistência. Os resultados não mostraram diferenças na força muscular ou na performance. Mas as mulheres que seguiram uma dieta vegana tiveram melhor desempenho em testes de resistência e melhor capacidade aeróbica do que aquelas que tinham uma dieta onívora, que incluíam carne pelo menos três vezes por semana.

 

Leia também: Compostos bioativos, os tais antioxidante, o que podem fazer por você?

 

Ao avaliar a composição da alimentação, foi observado que a ingestão total de calorias diárias era semelhante nos dois grupos, porém a ingestão de carboidratos, fibras alimentares, vitamina C, ferro e magnésio foi significativamente maior nas veganas em comparação às onívoras. E, também, que a ingestão de proteínas, gorduras, gordura saturada, vitamina B12 e vitamina D foi significativamente menor no grupo vegano em comparação ao grupo onívoro

 

Os autores sugerem que o maior consumo de carboidratos em dietas à base de plantas pode ser responsável pelo melhor desempenho e isso pode ser devido ao armazenamento mais eficiente de glicogênio nos músculos. Ao observar a distribuição diária de macronutrientes, a quantidade de carboidrato das veganas estava em torno de 58,8% enquanto a das onívoras era de cerca de 45,6%. Quando falamos de distribuição de macronutrientes para se obter um bom desempenho esportivo, o recomentado é que seja de aproximadamente 50% a 60% do valor de calorias diárias, sendo que esse percentual pode variar conforme o tipo de esporte e o tempo de duração. Outro ponto importante é a quantidade de proteína consumida pelos dois grupos. As veganas consumiram cerca de 13% de proteína e as onívoras 19% sendo que o consumo de 10 a 15% de proteína/dia poderia ser o suficiente. Outros mecanismos potenciais que podem explicar o melhor desempenho de resistência em mulheres veganas podem ser devido ao perfil de estresse oxidativo e de inflamação serem menores nesse grupo quando comparado às onívoras. Isso pode ocorrer pelo fato da alimentação vegana ser rica em antioxidantes e substâncias anti-inflamatórias presentes naturalmente nos alimentos de origem vegetal.   

 

Esses dados sugerem que seguir uma dieta vegana por longo prazo (mais de 2 anos) pode ser adequadamente favorável para manter a força muscular e pode até ser mais eficaz para o desempenho de resistência, e em nada são prejudiciais ao desempenho esportivo.  Afinal, uma dieta vegana com a quantidade de carboidrato suficiente e eficiente, somada a quantidade adequada de proteínas e a um alto teor de antioxidantes e alimentos com propriedades anti-inflamatórias podem criar o combustível ideal para um melhor desempenho. 

 

Texto escrito por: Ale Luglio, nutricionista especializada em nutrição vegetariana.

 

Voltar para o blog