0

Seu carrinho está vazio

Seguir uma dieta à base de plantas não compromete sua saúde óssea

abril 09, 2021

Nos últimos anos, os adeptos às dietas baseadas em vegetais aumentaram bastante, especialmente na parcela da população mais consciente, pois a carne e os laticínios estão ligados a um maior impacto ambiental e impulsionadores das mudanças climáticas induzidas pelo homem. Porém, esse tipo de alimentação ainda gera diversos questionamentos sobre seu impacto na saúde humana. E um deles é sobre a saúde óssea de seus adeptos.

 

Leia também: MOTHER RESPONDE: QUANTA PROTEÍNA PRECISO COMER POR DIA?

 

Vários estudos recentes analisaram a nutrição à base de plantas e marcadores de saúde óssea, usando medidas como marcadores de renovação óssea, densidade mineral óssea ou taxas de fratura. E não houve evidências de que uma dieta baseada em plantas tenha quaisquer efeitos prejudiciais à saúde óssea, desde que seja equilibrada nutricionalmente para manter níveis adequados de cálcio e vitamina D. Assim como toda e qualquer dieta deve ser.

Algumas características desse tipo de alimentação podem contribuir de forma positiva com a saúde dos ossos. Um dos pontos seria seu alto teor de potássio e magnésio de certas frutas e vegetais que também pode diminuir a excreção urinária de cálcio, e os fitoquímicos presentes em abundância em frutas e vegetais que poderiam ajudar na atividade dos osteoblastos (células envolvidas na formação de tecido ósseo). Também há evidências claras de que uma dieta baseada em plantas promove mudanças benéficas na população das bactérias presentes na microbiota intestinal e module vários marcadores inflamatórios. Isso pode, a longo prazo, ter algum efeito clínico na manutenção da saúde óssea, por meio da modulação da resposta imune via microbiota. Porém, vale ressaltar que esses pontos ainda precisam de mais estudos.

Essa revisão concluiu que as evidências atuais mostram que as dietas à base de vegetais não são prejudiciais à saúde óssea. Pois, a partir dos estudos avaliados, com a ingestão adequada de cálcio e vitamina D, a maioria dos dados indicam que não há diferença na densidade mineral óssea ou associação com osteoporose em pessoas que seguem uma dieta baseada em vegetais, quando comparados aqueles que não seguem. Apenas é fundamental a adequação desses nutrientes nos planejamentos alimentares de acordo com a necessidade de cada pessoa.

Por fim, é importante enfatizar que a construção e manutenção da massa óssea é garantida por meio de uma nutrição adequada ao longo da vida e que hábitos saudáveis como a prática de atividade física, exposição controlada e frequente ao sol e uma dieta variada que garanta o aporte de vários nutrientes e evite o excesso de consumo de proteínas e gorduras e, não somente a ingestão de cálcio, está relacionada à garantia da saúde óssea.

 

Texto escrito por Ale Luglio, nutricionista especializada em nutrição vegetariana.

 

Referência:

Hsu, Emory. Plant-based diets and bone health: sorting through the evidence. Curr Opin Endocrinol Diabetes Obes 2020, 27:248–252

Business Development
Business Development



Ver artigo completo

Você sabe a diferença entre veganismo pragmático e abolicionista?
Você sabe a diferença entre veganismo pragmático e abolicionista?

abril 18, 2021

Seaspiracy - Novo documentário da Netflix mostra como estamos destruindo os oceanos
Seaspiracy - Novo documentário da Netflix mostra como estamos destruindo os oceanos

abril 09, 2021

Dietas da Moda não mais!
Dietas da Moda não mais!

abril 09, 2021