0

Seu carrinho está vazio

Quer cuidar melhor da saúde do seu coração? Uma dieta Plant-Based pode te ajudar!

junho 21, 2021

Uma metanálise de estudos observacionais, publicados entre 1960 e junho de 2018, analisou 40 estudos de diversos países, somando o total de 12.619 veganos e 179.630 onívoros (controle). Nele foi avaliado os efeitos de uma dieta vegana em diferentes fatores de risco cardiometabólico e se as associações eram consistentes ao longo do tempo nas diversas populações.

O estudo mostrou que, na maioria dos países, uma dieta vegana tem menos calorias e gordura saturada em comparação com dietas onívoras, além de estar associada a um perfil de risco cardiometabólico mais favorável, incluindo peso corporal mais baixo, colesterol LDL, glicose em jejum, pressão arterial e triglicerídeos. O fator de risco com mais evidências foi o índice de massa corporal (IMC), consistentemente menor em veganos em comparação com onívoros em diversas regiões fora da Ásia, em estudos maiores e menores e nos estudos publicados ao longo de muitos anos.

Os veganos consumiram em média 1.840 kcal/dia e os onívoros 2.058 kcal/dia, ou seja, os veganos tiveram uma ingestão média de calorias diárias 11% menor. A redução de calorias, em vez de componentes específicos da dieta, é a provável principal razão para o IMC e a circunferência de cintura mais baixos em veganos. Ao avaliar a distribuição de macronutrientes nos dois grupos, fica claro que a diferença calórica é decorrente do menor consumo de gorduras totais e gordura saturada, não de carboidratos. A ingestão total de calorias dos veganos foi de 30% de gordura total (sendo 5,8% saturada), 13% de proteína e 56% de carboidrato. Nos onívoros, 33% de gordura total (sendo 11% de gordura saturada), 17% de proteína e 51% de carboidrato. Em comparação com os onívoros, os veganos consumiram menos gordura total (-16,06g), menos gordura saturada (-14,0g), menos gordura monoinsaturada (-6,6 g), menos proteína (-23,1g), porém mais gordura poli-insaturada (+ 4,0g) e mais carboidratos (+ 13,6g).

Os achados nesse estudo reforçam as outras evidências de que as dietas à base de plantas têm efeitos favoráveis em vários fatores de risco e provavelmente reduzem o risco de doenças cardiovasculares e diabetes.

No entanto, é possível que a melhora no perfil de risco cardiometabólico também dependa da dieta de comparação, sendo que a diferença pode ser menor em países asiáticos em comparação com os padrões dietéticos ocidentais. Visto que o padrão de dieta para onívoros na Ásia inclui uma menor quantidade de produtos de origem animal quando comparado aos países não asiáticos, portanto, as diferenças nessa população entre onívoros e veganos podem ser menores.


Referência

Benatar JR, Stewart RAH. Cardiometabolic risk factors in vegans; A metaanalysis of observational studies. PLoS ONE 13 (12): e0209086. 2018. https://doi.org/10.1371/journal.pone.0209086

 



Ver outros artigos

A relação entre o consumo de leite e o uso de terras
A relação entre o consumo de leite e o uso de terras

julho 28, 2021

A influência da suplementação de creatina no funcionamento cognitivo de vegetarianas e onívoras
A influência da suplementação de creatina no funcionamento cognitivo de vegetarianas e onívoras

julho 26, 2021

TRAIL RUN: UM ESTILO DE VIVER
TRAIL RUN: UM ESTILO DE VIVER

julho 21, 2021