0

Seu carrinho está vazio

PROTEÍNAS VEGETAIS | PARTE 1: DESVENDANDO OS AMINOÁCIDOS

agosto 02, 2021

Se você tem algum interesse por atividades físicas e alimentação, provavelmente já ouviu falar que as proteínas de origem vegetal são de qualidade inferior às proteínas de origem animal e que é muito difícil, se não impossível, construir músculos através de uma alimentação completamente à base de plantas. Pois saiba que esta informação não é verdadeira e o objetivo desta série de textos é esclarecer este assunto, explicando de forma simples de onde surgiu este mito e como é possível deixar o consumo de produtos de origem animal completamente no passado sem prejudicar a sua saúde e performance.

As proteínas são macromoléculas de grande importância para o nosso organismo e atuam regulando diversas reações metabólicas e a resposta imune, transportando substâncias no sangue, formando estruturas, como pele, cabelo e músculos e participando da contração muscular. Você certamente já escutou, ou leu, em algum momento os seguintes nomes: hemoglobina, albumina, colágeno, queratina, actina e outros - estes são apenas alguns exemplos de proteínas, cujo termo deriva do grego “Pröteios” (primeiro, de primeira classe) e do latim “Īna” (substância fundamental) e remete a ideia de “maior importância”.

Todas estas proteínas são formadas por aminoácidos, comumente chamados de “blocos construtores”. Eu gosto de pensar nos aminoácidos como peças de Lego (será que isso é muito cringe?). Assim como as peças de Lego possuem diferentes formas, tamanhos e cores, os aminoácidos também possuem diferenças entre eles e, dependendo das peças (aminoácidos) disponíveis será possível montar objetos (proteínas) diferentes.

 

 

Aminoácidos – os blocos construtores das proteínas

Dos mais de 300 aminoácidos existentes, apenas 20 são, de fato, utilizados para formar proteínas nos seres vivos, enquanto os demais (chamados de não-proteinogênicos) exercem funções distintas, muitos destes de grande relevância para a saúde e cada vez mais alvo de pesquisas científicas, bem como alguns já são amplamente utilizados no meio esportivo com a finalidade de melhorar a performance, tais quais a creatina e a beta-alanina.

Dos 20 aminoácidos mencionados, 9 deles são considerados “essenciais” e 11 deles “não essenciais”. Um aminoácido é classificado como essencial quando não pode ser sintetizado (fabricado) pelo próprio organismo e, portanto, precisa ser ingerido através da alimentação. Já os classificados como não essenciais, por sua vez, podem ser produzidos pelo organismo a partir de outras substâncias. Exemplo disto é a glutamina, sintetizada a partir do glutamato e da amônia.

Ainda, alguns aminoácidos recebem a classificação de “condicionalmente essenciais”, pois em algumas fases da vida ou situações específicas não podem ser produzidos pelo organismo em quantidades satisfatórias. Não há um consenso na literatura em relação aos aminoácidos que fazem parte deste grupo. Por fim, dentro do grupo dos aminoácidos essenciais encontramos os aminoácidos de cadeia ramificada (em inglês, branched chain amino acids - BCAA), que são a leucina, a isoleucina e a valina, e que possuem algumas características específicas, como a capacidade fornecerem energia para os músculos e estimularem a síntese proteica muscular (em especial a leucina), assunto sobre o qual falaremos na continuação desta série.

Classificação dos aminoácidos

*Aminoácidos de cadeia ramificada (BCAA)

 

Agora você já sabe porque as proteínas são tão importantes e do que elas são feitas e no próximo post vamos explorar mais as diferenças entre as proteínas de origem vegetal e de origem animal e conhecer os diferentes métodos de avaliação da qualidade deste nutriente, mas, antes disso, já deixa eu adiantar: não é preciso se preocupar, o Reino Vegetal oferece todos os aminoácidos essenciais! Bons treinos e até logo!

 

Um forte abraço,

Filipe.

 

Para gravar:

  • As proteínas possuem diversas funções no organismo, como regular o metabolismo e a imunidade, transportar substâncias no sangue e formar estruturas e tecidos, como pele, cabelo e músculos;
  • As proteínas são formadas por 20 diferentes aminoácidos;
  • Os aminoácidos essenciais são aqueles que precisam ser obtidos pela alimentação, enquanto os não essenciais podem ser fabricados pelo próprio organismo;
  • Os aminoácidos de cadeia ramificada (BCAA) são aminoácidos essenciais com características especiais, especialmente importantes no fornecimento de energia e estímulo da síntese de proteínas;
  • O Reino Vegetal fornece todos os aminoácidos essenciais.

 



Ver outros artigos

Qual o impacto da Mother no mundo em 3 anos de existência?
Qual o impacto da Mother no mundo em 3 anos de existência?

setembro 22, 2021

Bairros verdes também melhoram a saúde do coração
Bairros verdes também melhoram a saúde do coração

setembro 20, 2021

Como ter uma cozinha plant-based prática e saudável
Como ter uma cozinha plant-based prática e saudável

setembro 13, 2021