0

Seu carrinho está vazio

DECIFRANDO OS RÓTULOS: COMO SABER SE O PRODUTO É SAUDÁVEL?

agosto 09, 2021

Saber ler os rótulos dos produtos com consciência, diante a tanta variedade no mercado e identificar marcas com a filosofia “clean label”, = rótulo limpo, antes de comprar, é fundamental para quem se preocupa com a própria saúde.

 

Leia também DECIFRANDO OS RÓTULOS: COMO SABER SE O PRODUTO É VEGANO?

 

Desde 2001, o rótulo com informações nutricionais é obrigatório em qualquer produto regulado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), órgão responsável pelas normas de Rotulagem de Alimentos Industrializados. Mas nem sempre recebe a atenção merecida do consumidor.

Muitas vezes essa parte fica escondida atrás do produto e com letras miúdas. Para saber realmente o que está se ingerindo, deve-se olhar cuidadosamente para esse item. Tudo o que foi usado durante a fabricação está (ou devia estar) ali.

Quando se deparar com a parte de informação nutricional, não se atente somente a tabela, onde consta calorias, carboidratos, proteínas, gorduras e outros nutrientes. Vá direto para a parte dos INGREDIENTES: o primeiro item da lista é sempre o que tem mais no produto, ou seja se for açúcar, farinha de trigo, óleos/gorduras, ou qualquer ingrediente que pode ter malefícios para o nosso organismo, já desconfie. Depois do primeiro item, a lista continua em ordem decrescente.

Entenda, não é por que o produto é processado que deve ser lotado de aditivos químicos. O ideal é priorizar industrializados com a MENOR lista possível, que seja composta por alimentos naturais que você conheça e que forneçam nutrientes e não calorias vazias.

Afinal, os industrializados ajudam e facilitam nossos dias corridos pela praticidade e rapidez. Mas nem sempre os compostos serão descritos de forma clara, por isso é importante pesquisar pelos nomes que você não conhece.

Por exemplo o açúcar pode ter nomes alternativos como: xarope de milho, dextrose, frutose, maltose, galactose, maltodextrina, sacarose, glicose, xarope de arroz, melado, néctar, extrato de malte, amido, glicose de milho e açúcar invertido.

Também devemos ter atenção aos aditivos artificiais e priorizar os naturais.

 

Abaixo listei os ativos permitidos no Brasil, os cuidados que devemos ter e as melhores opções para facilitar na interpretação.

 

1. ACIDULANTES

Têm função de intensificar ou atribuir sabor ácido aos alimentos, além de conseguir imitar o sabor de certas frutas. Exemplos permitidos no Brasil: Adípico, fosfórico, lático, entre outros.

Atenção:O excesso ao longo da vida pode levar a descalcificação de ossos e dentes.

 

2. ADOÇANTES ARTIFICIAIS

Conhecidos também como edulcorantes, são substâncias que dão ao alimento o gosto doce. Normalmente presente em produtos diet/light. Alguns exemplos permitidos no Brasil: Acesulfame de potássio, aspartame, sacarina, sucralose, entre outros.

Atenção:O excesso pode provocar desequilíbrio metabólico, resistência à insulina e desequilíbrio intestinal.

Dica: Prefira os naturais, retirados de plantas, como: Glicosídeos de Esteviol (Estévia), xilitol, eritritol, maltitol ou traumatina.   

 

  Barra de Chocolate de Proteina Vegana
 
O chocolate da MOTHER, por exemplo, é adoçado somente com adoçantes naturais: maltitol, eritritol e stevia. 

 

 

3. ANTIOXIDANTES 

Evitam que o alimento oxide e apodreça, mantendo-o em boas condições de consumo por mais tempo. Alguns exemplos permitidos no Brasil: Ácido ascórbico, butil-hidroxianizol (BHA), lecitinas, tocoferóis, palmitato de ascorbila, entre outros.

Atenção:O excesso do BHA, temalto poder tóxico e os demais podem afetar as funções gastrointestinais e causar alergias.

 

4. CONSERVANTES 

Evitam a ação dos microrganismos que agem na deterioração dos alimentos, fazendo com que durem mais tempo sem estragar. Na embalagem, eles aparecem muitas vezes pelos códigos de P1 a P10. Alguns exemplos permitidos no Brasil:Ácido benzoico (benzoato), ácido propiônico P-hidroxibenzoico, nitrato (potássio ou sódio), nitrito (potássio ou sódio), sulfato de sódio, entre outros.

Atenção: O consumo excessivo por muitos anos pode ser cancerígeno, assim como os demais conservantes. Além disso, podem afetar as funções gastrointestinais e causar alergias.

 

5. CORANTES 

Colorem os alimentos, fazendo com que os produtos processados tenham uma aparência mais agradável e parecida com a de produtos naturais.

Existem três tipos: Corantes naturais, corantes artificiais e caramelos.

 

Alguns exemplos permitidos no Brasil:  

Artificiais:Amaranto ou Bordeaux, Azorrubina, Vermelho,Amarelo crepúsculo, Azul brilhante, Tartrazin, entre outros.

Caramelos:Corante natural obtido pelo aquecimento do açúcar.

Naturais: Carotenoides, clorofila, vermelho de beterraba, curcumina e urucum.

* Prefira sempre os naturais.

 

Atenção: Os corantes artificiais podem causar reações alérgicas, dependo da pessoa. Uma vez diagnosticada essa relação, a pessoa não deve mais consumir o alimento que leva o aditivo. Também podem causar irritações intestinais.

 

6. REALÇADOR DE SABOR

Torna mais perceptível o sabor de alimentos processados. É ele que dá um toque que aproxima o gosto ao de produtos naturais. No Brasil, é permitido o glutamato monossódico.

Atenção:Alguns autores relatam o consumo com desenvolvimento de doenças crônicas como obesidade e diabetes e déficit de atenção com hiperatividade. Mas tanto a Anvisa, quanto a FAO consideram-no seguro, sem quantidade de risco estipulada. Acredito que estudos futuros são necessários.

 

No quadro de informações nutricionais também pode conter uma declaração da presença de alergênicos, como glúten e lactose ou risco de um produto apresentar traços destes alimentos.

Aparece da seguinte forma: “Contém", "Contém derivados" ou "Pode conter”.

 

No caso de "Pode conter" e alguns casos de “Contém" ou "Contém derivados", não há presença direta desses compostos, o que ocorre é a possibilidade de contaminação cruzada durante o processo de fabricação do produto. Os alérgicos devem ter cuidado a essa informação, entretanto, veganos, em alguns casos, podem ficar despreocupados, pois não contém de fato o derivado. Para entender melhor, leia UM PRODUTO COM "PODE CONTER LEITE/OVOS" DEIXA DE SER VEGANO?


Concluindo

  1. Antes de comprar o produto, vá direto para a lista de ingredientes.
  2. Observe qual é o primeiro ingrediente (é o que está em maior quantidade no produto).
  3. Observe se a lista é muito extensa. Lembre-se: quanto menos ingredientes, melhor.
  4. Após fazer essa análise, reflita, você conhece e sabe o que significa todos os ingredientes? Se não, é um sinal para pesquisar.

 

A partir de agora, fique atento ao que entra no seu carrinho de compras. Escolha sempre o melhor para você, visando benefícios a curto e longo prazo, crie o hábito de ler os rótulos para ter sempre o controle sobre o que você consome.

O industrializado pode sim ser um aliado em determinadas situações, basta saber escolher. 

 

Referências:
DOI: http://dx.doi.org/10.5380/acd.v12i1.22025

https://www.gov.br/anvisa/pt-br

http://www.fao.org/brasil/pt/

 



Ver outros artigos

PARA O QUE SERVE E COMO CONSUMIR O GEL DE CARBOIDRATOS?
PARA O QUE SERVE E COMO CONSUMIR O GEL DE CARBOIDRATOS?

novembro 30, 2021

INCENTIVAR PEQUENAS MUDANÇAS NA ALIMENTAÇÃO É UM GRANDE PASSO PARA SALVAR O PLANETA
INCENTIVAR PEQUENAS MUDANÇAS NA ALIMENTAÇÃO É UM GRANDE PASSO PARA SALVAR O PLANETA

novembro 16, 2021

A GREEN FRIDAY E A BUSCA POR UM CONSUMO MAIS CONSCIENTE
A GREEN FRIDAY E A BUSCA POR UM CONSUMO MAIS CONSCIENTE

novembro 05, 2021