0

Seu carrinho está vazio

A relação entre o consumo de leite e o uso de terras

julho 28, 2021

Quando se fala sobre segurança alimentar, é preciso entender que o termo se estende para além da saúde física de cada indivíduo, porque não existe mais como negar a relação direta das nossas escolhas alimentares diárias também na saúde do planeta. A maneira como os alimentos são processados e produzidos, impacta em nossos solos, sistemas fluviais e diferentes ecossistemas.
Segundo relatório da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), o agronegócio foi responsável por aproximadamente 70% do desmatamento na América Latina entre os anos de 2000 e 2010. De acordo com Debra Roberts, co-presidente do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, "algumas escolhas alimentares exigem mais terra e água e provocam maior emissão de gases que prendem o calor do que outras” - e esse é o destaque aqui: as escolhas alimentares.
Áreas extensas de terra que poderiam ser aproveitadas para inúmeras espécies de vegetais nativos, gerando rotação de culturas e com isso preservação do solo, acabam por ser aproveitadas integralmente predominantemente para monocultura e criação de pasto, tornando florestas em gigantescas plantações de soja e milho, sem nem entrar no impacto dos agrotóxicos utilizados nesse processo para potencialização de resultados em curtíssimo prazo. 
 
COMO O LEITE IMPACTA NISSO?
Atualmente, estima-se que 30% das áreas terrestres sejam utilizadas para pastagem. Quando falamos sobre a produção do leite, são necessárias áreas de 3 a 8 vezes maiores do que seria necessário para o cultivo de alimentos vegetais. 
Para a produção de 1kg de whey são utilizados 160 litros de leite, que demandam em m2 aproximadamente 240m de terras. Para esse mesmo valor equivalente na produção de proteína de ervilha, são necessários 115m, uma redução de 52% do uso do solo. Para a proteína de soja, o necessário é ainda menor, de apenas 27m, reduzindo em quase 90% o espaço demandado para a produção animal convencional.
Nosso solo está diretamente relacionado com as pioras nas mudanças climáticas, assim como a disposição desse mesmo solo na agricultura impacta diretamente no aumento de gases estufas, 23% originário exclusivamente dessas práticas. Cientistas apontam que a temperatura do solo aumentou aproximadamente 75% acima da média global entre 2006 e 2015 (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, 2019). 
Antes de ser problema, o solo também é a solução - quando preservado e usufruído de maneira consciente. A redução dessas emissões depende diretamente de uma redução no desmatamento e empobrecimento de solos, que com as devidas medidas podem evitar de 0,4 a 5,8 gigatoneladas de carbono ao ano. Mas para isso, relatório do IPCC adverte que também são necessárias mudanças em larga escala na forma como os alimentos são produzidos e também demandados mundialmente, reduzindo os impactos da agropecuária, incluindo maior diversidade de vegetais e reduzindo drasticamente o desperdício e mal aproveitamento de recursos.
Parece muito, né? Porque de fato é! Não é mais tempo para lidar com o esgotamento de recursos naturais do nosso planeta como algo distante, a realidade atual aponta que uma mudança de hábitos diários precisa acontecer na sociedade para sua manutenção e sobrevivência.
Mas calma! Quando pensamos em passos rumo a um planeta mais sustentável, equilibrado e biodiverso, nos referimos não apenas a atitudes gigantes e que podem soar altamente inatingíveis. A mudança é gradual e cada um tem papel fundamental na preservação do nosso planeta e das vidas que nele habitam a partir de escolhas simples, como o suplemento proteico que escolhe usar. Vamos juntos fazer a diferença?
 
Referências:
Guibourg, Helen Brigg. Climate change: Which vegan milk is best? BBC News, 2019. https://www.bbc.com/news/science-environment-4665404
Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação: FAO Brasil, 2016. http://www.fao.org/americas/noticias/ver/pt/c/425810/
Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, IPCC, 2019. https://www.wri.org/insights/7-things-know-about-ipccs-special-report-climate-change-and-land
Poore, T. Nemecek. Reducing food’s environmental impacts through producers and consumers. 2018. DOI: https://doi.org/10.1126/science.aaq0216
The Vegan Society, 2019. https://www.vegansociety.com/about-us/research/research-news/ipcc-report-answer-climate-crisis-our-plates

 



Ver outros artigos

Qual o impacto da Mother no mundo em 3 anos de existência?
Qual o impacto da Mother no mundo em 3 anos de existência?

setembro 22, 2021

Bairros verdes também melhoram a saúde do coração
Bairros verdes também melhoram a saúde do coração

setembro 20, 2021

Como ter uma cozinha plant-based prática e saudável
Como ter uma cozinha plant-based prática e saudável

setembro 13, 2021